top of page
  • Foto do escritorAdriana Giuntini

A LGPD e as Imobiliárias




Uma série de fatores favoráveis, como juro baixo, disponibilidade de crédito e valorização do papel da moradia que veio com a pandemia, provocaram um novo boom no mercado imobiliário agora em 2021.


Nesse cenário, aumentou dentre as empresas que lidam com o mercado imobiliário a preocupação com a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). Isso porque o setor lida com diversos dados de clientes, comprovações de renda, endereços e contas bancárias, dentre outras informações pessoais que são fornecidas no momento da compra, na venda ou no aluguel de um imóvel.


Além disso, as imobiliárias possuem arquivos contendo fotos das residências que estão disponíveis para venda ou aluguel, atreladas aos dados dos clientes. Essas e outras informações que permitem identificar o cliente são protegidas pela lei e devem ser mantidas em segurança e com controle de acesso restrito.


As imobiliárias também praticam o compartilhamento de informações, seja entre elas, entre corretores, fornecedores, incorporadoras, plataformas de marketing etc. Esses compartilhamentos, que contém dados pessoais dos clientes, devem estar em conformidade com a LGPD, para que se possa evitar as sanções e multas previstas na lei.

A LGPD impacta na forma como as empresas coletam, utilizam, armazenam e tratam os dados relativos a pessoas físicas, trazendo maior transparência nas relações comerciais e segurança jurídica.


Investir em um Programa de adequação com as regras de privacidade e segurança de dados virou um fator decisivo no mercado concorrencial imobiliário.

Para se adequarem à LGPD, as imobiliárias devem concentrar ações nas áreas jurídica e de tecnologia, além de efetivarem comunicações interna e externa com os titulares dos dados.


Internamente deve ser revisada a cultura organizacional da empresa, promover o treinamento dos colaboradores sobre o papel da governança dos dados, revisar os contratos e buscar a segurança da informação com o auxílio da tecnologia.

Sob o ponto de vista dos clientes é fundamental que seja informado de forma transparente como suas informações estão sendo tratadas pela empresa.


Apesar de necessária, promover uma reorganização para o tratamento das informações pessoais – de colaboradores e clientes – em conformidade com a LGPD não é uma tarefa simples. Para isso, é importante mapear e identificar os gaps e o fluxo de dados dentro da empresa.


Quer entender mais como adequar sua empresa à LGPD e se diferenciar junto a seus clientes?


Entre em contato conosco para obter mais informações!

contato@2innovate.com.br

www.2innovate.com.br

Comments


bottom of page